Pages

quarta-feira, 6 de julho de 2011

Idéias Pre-Concebidas

Essa semana começou o meu curso de HQ, que por sinal tem ótimos professores. Alguns até trabalhando internacionalmente, olha só que legal. Ontem, terça, foi um dia de aula, e um fato na volta para casa me chamou atenção.

Era noite e, no ônibus, vinham dezenas de pessoas voltando do trabalho e colégio de turma noturna. Eu estava lá, em pé dentre todas estas pessoas. Subiram então no ônibus duas mulheres que fazem curso técnico de enfermagem - alguns dizem que essa é a pior "raça" que existe, já eu nao tenho preconceito nenhum, normal. Uma dessas mulheres começou a comentar sobre o curso, e conversa vai, conversa vem, ela mencionou alguma outra pessoa deste curso, que não estava presente no ônibus, dizendo que não ia com a cara dela desde o primeiro dia que a viu, e não teria nada nem ninguém que mudasse sua opinião.

Essa foi a frase certa para, naquele exato momento, eu começar a meditar sobre o que escutei. E não é, afinal, que aquela mulher era uma pessoa cheia de preconceito? Nunca havia parado para pensar como tantas pessoas carregam consigo alguma espécie de preconceito e discriminação. Sempre que pensamos nessas duas palavras, preconceito e discriminação, ligamos a idéia de cor da pele, nacionalidade, opção sexual, religião, e afins. Porem a mais comum de todas é a antipatia gratuita. Quantas vezes nós mesmo olhamos para uma pessoa, sem ao menos conhecê-la, e a julgamos com antipatia. Claro, claro, não há nada de errado nisso. O problema começa a aparecer quando não damos uma chance para que aquela pessoa prove o contrário.

Daí eu me pergunto: "Mas o que há de errado no preconceito?" Afinal de contas, enquanto eu nao estiver maltratando ninguém não tem nada de errado. Mas pense melhor nisso, pois este pensamento estará criando uma desunião na sua sociedade, e ainda pior, criando um ninho na sua mente para uma espécie pior de preconceito que possa começar a surgir em seus pensamentos, mais cedo ou mais tarde estará achando algo brutal totalmente normal.

Além do mais, preconceito é coisa de gente com mente fechada e retrógrada. Nada pior que alguem dessa estirpe. Contra essas sim tenho um conceito. E fiquem com o crítico vídeo do Felipe Neto. Cai como uma luva nessa questão.