Pages

sexta-feira, 22 de maio de 2009

O Bispo Ladrão da Televisão





Poucos se atrevem a usar sua liberdade de expressão quando é inconveniente aos ricos e poderosos - talvez porque quando se faz isso esses ricos e poderosos dão seu jeito para "calar" quem não o convém.
Eu agora faço parte da minoria, a chamada idiota minoria que põe a cabeça na forca para dizer a verdade. Mas não me preocupo tanto, tenho quase certeza que os culpados não lerão este blog.
Então vamos lá. O assunto é o seguinte: O bispo Macêdo, dono da rede record da rede família, está consentindo com um verdadeiro assalto aos telespectadores. Não sou mais um rival da igreja Universal do Reino de Deus, não quero que você, leitor, seja. Apenas vou apresentar fatos e tirará suas próprias conclusões.

Em um desses dias de chuva, que tanto estão ocorrendo aqui no nordeste, resolvi ligar a Tv. Mudei de canal até cair no 23 - rede família aqui em aracaju. Senti pena de uma mulher que ficava implorando para alguém ligar e ganhar R$500 , até que o prêmio aumentou para R$ 1500. Bastava achar quatro palavras em um caça-palavras. Cinco minutos desse desespero dela me convenceram a ligar, o que eu tinha a perder?
Liguei e fiquei tentando escolher uma das opções que o atendimento eletrônico me dava. Desliguei e liguei outra vez, não consegui falar com a apresentadora. Fui direcionado para um quiz acumulador de pontos - que nada tinha a ver com estar no ar. O que isso tem a ver com roubo? Esperem para ver.
Desiti, dei-me por vencido. No outro dia, porem, olha só o que eu vejo por acaso no mesmo canal: A mesma mulher, fazendo o mesmo lenga-lenga de imploração.... Mas espera aí! É o mesmo programa de ontem! Ou seja, não tem como alguem ligar e ganhar dinheiro em um programa reprisado. E assim foi, por toda a semana o programa passava sem ninguem ligar - nem sempre sendo reprisado. Convenhamos, se ninguem liga a produção tiraria aquilo do ar.
E assim é continuamente. Pessoas ligando, onde a emissora ganha dinheiro devido a acordos com companhias telefônicas, e o Edir Macêdo pondo o dinheiro no bolso e dizendo aquela conhecida frase de antigos deputados: "Eu não vi nada, eu não sei de nada"

AH! E o nome do programa é Alô Prêmio

quinta-feira, 21 de maio de 2009

As Garôas Nordestinas

Charge por  Sebastião Marques




   Até pouco tempo pensávamos que cheias eram apenas privilégio para sulistas, e as secas aperrinhamento para os nordestinos
   Mas agora as coisas não vão tão ruins assim aqui no nordeste. Deus agraciou os sofridos nordestinos, depois de tanto o chatear com o mesmo assunto nas orações: "Que caia um toró danado". 
   Os pedidos foram atendidos. Porém os matutos do sertão não cogitavam que suas rezas já se acumulavam em grandes quantidades, até porque isso é confirmado se fizermos uma conta matematicamente correta criada pelos japoneses de proveta americanos estudantes da Havard. Vejamos:

   Os matutos sertanejos oram  3x ao dia: Ao se levantar, ao se deitar e antes de ir ao banheiro (isso ocorre por causa da falta de água frequente, ocasionando diarréia e prisão de ventre - tudo ao mesmo tempo).

Então fazemos:

O => Halo (unidade da oração - aquele troço que fica na cabeça dos santos)
3 => Número de orações diárias
365=> Dias dos anos - sem ser bissexto

3O x 365 =
 1.095 orações é o que faz um matuto ao ano.

   Agora multiplique pela população média do sertão (1000 habitantes) e depois por 10 anos, a última vez que choveu por lá. O resultado é a quantidade de chuva que agora cai no nordeste.

   Assim, espero que com essa explicação exatamente científica, todos tenham entendido os motivos das atuais enchentes nordestinas. Agora mandem ver na prova de história, ops.... Geografia.

quinta-feira, 14 de maio de 2009

Anjos e Demônios




Anteriormente havia postado um texto à respeito do livro que li do escritor Dan Brown, Anjos e Demônios. Agora venho para dar a ótima notícia que a estréia da versão para cinema será dia 15/05. Quem tenta comprar um ingresso online, como eu, terá que realmente se aventurar, pois a maioria dos sites de venda de ingressos está realmente super-lotados.

E é isso que Um Blog Tem de Melhor

   
   Pessoal, este post é apenas uma nota rápida. Vejo que ultimamente há vários comentários em meus novos posts - em apenas 2, se nao me engano. Porem, nenhum desses se tratam do que escrevi, assim cheguei a uma conclusão: Minha escrita e idéias são péssimas. E assim agora desafio a responder quem for capaz: Realmente o que veem do meu blog? Pelo menos desta vez estão sendo forçados a comentar sobre o assunto. 

quinta-feira, 7 de maio de 2009

Vida Mole

Este texto foi recebido por e-mail, enviado por camila pereira. milapereira@gmail.com


Alguém acorda no Brasil. Vai ao banheiro e escova seus dentes com uma escova de dentes que ganhou na internet. A pasta de dente e o sabonete no banheiro também vieram de graça pela web. Então ele se dirige a cozinha e faz seu café. O pó veio de Minas Gerais, amostra grátis enviada pela empresa. Parece impossível viver assim?
Agora não.Sempre foi uma prática das empresas fornecerem amostras grátis de seus produtos, para que o consumidor conheça sua qualidade. Agora, com a web, as empresas economizam na divulgação em stands, fornecem as amostras grátis diretamente em seu site. O consumidor acessa o site, solicita a amostra e ela é enviada para a casa dele, sem custo algum. Parece impossível que o carteiro te entregue diariamente produtos grátis, mas não é.

O site www.amostrasgratis.org se especializou nisso. A equipe de redatores do site procura na web as empresas, até mesmo internacionais, que enviam seus produtos. Depois, eles postam no site o link, informam qual é o produto, para que serve, falam sobre a empresa e pronto, os leitores dispõem de uma lista atualmente com quase 500 links diferentes para pedir o que mais gostar. E qualquer um pode acessar o site. Logo que você entra, um site cinza e lilás aparece e logo abaixo os posts mais recentes. Não precisa se cadastrar, não é um forum.

Os webpedintes também mostram consciência social


O site recomenda que só deve ser pedido aquilo que for realmente interessante ao consumidor. Nada de sair pedindo tudo no site só para entulhar a casa de bugigangas. Um exemplo? O site atualmente tem um link sobre um medidor digital de glicose, enviado pela Bayer. A coisa cresceu: além de amostras grátis, o site também informa sobre brindes grátis que as empresas estão enviando: a Bayer envia o medidor de glicose, a Editora Abril envia as revistas Veja e Caras. Existem também calculadores, pen-drives, camisinhas, CDs, DVDs... um universo de coisas. Vale a visita.
Descobrimos também que na Via6 e no Orkut existem comunidades sobre o assunto. Visite os sites, faça uma busca pela palavra "grátis" e descubra esse novo mundo da web

O Diálogo de Si Mesmo - Parte II

− Bem senhor quatro, - dizia a alta voz do moderador central – gostaríamos de ouvi-lo. Por favor, comece.

− Obrigado. – Iniciou - Digo que estamos em uma prisão não só porque, com todo o respeito, estamos confinados no corpo do moderador central. Mas todos nós, que em conjunto formamos o moderador, e logo assim também ele e todas as outras pessoas compõem a grande prisão universal. Não me digam senhores que nunca sentiram uma sensação de compressão, onde sentiam necessidade de se “esticarem”, um estiramento além de se espreguiçar ou de fazer qualquer tipo de alongamento. Aquele sentimento de ir além e não poder, de pular e não subir, o sentimento de querer saber o que vai acontecer... mas não poder, ou de não ter feito algo acontecer por não ter tido forças suficientes.

− Porem, tais situações não são surpreendentes, − continuou – pois se estamos em uma prisão o que mais esperarmos além do pão de cada dia, um lugar para descansar e despejar os nauseantes fluidos do nosso corpo sem que eles nos incomodem posteriormente? A prisão nos força o contentamento e a suposta satisfação de viver bem quando compramos uma nova “cela”, com um perímetro maior, janelas de vidro à prova de fugas e com presos que nos sirvam. Mesmo que tenhamos tudo o que poucos têm, é inevitável, prezados senhores, que estamos e sempre estaremos em uma prisão.

− Senhor quatro. – intervém o senhor dois − O que seria, ou o que define então os limites desta “prisão”?

− Simplesmente no nosso caso são os limites da consciência do senhor ao qual habitamos, até onde ele pode enxergar e sentir, saber ou nos deixar ir. Já no caso do conjunto comunitário de nossa espécie, que formam os seres humanos, possuem limites não tão diferentes de nós em forma unitária. Essa linha demarcatória compõe-se das suas intenções, sabedoria e conhecimento. Além de limites impostos pela própria natureza compressora. O que é a vida para eles se não um objetivo mal posto entre fugir do cotidiano e esperar o fado proposto?

Com o termino da pronunciação do senhor quatro, o moderador central intervém:

− Obrigado senhor quatro, guardaremos as suas palavras. Seguindo a sequência, que se levante o senhor um.

O senhor um, todo empolgado, se levanta e inicia a sua pronunciação।

(continua...

segunda-feira, 4 de maio de 2009

Uma Super Missão





Todos nós sabemos daquela fama do atendimento das operadoras de celular। E agora com todo esse avanço tecnologico criaram até robozinho de atendimento automático, que dizem falicitar o atendimento.

Um dia como um desses qualquer, com sol e tudo mais, recibi a dificil missão de cancelar um plano de ligação। Para criar poder criar inspiração assisti algumas das aventuras do argente secreto Itan Hunt, em “Missão Impossível”. Daí fui à luta.

A princípio foi tudo muito fácil, bastou digitar o numero, ou teclar, tanto faz. Tomei um susto! Fiquei surpreso de a ligação ter continuado até depois do terceiro toque, e para maior surpresa fui atendido. O robozinho – ou a robô fêmea – disse:

- Blá, blá, blá, blá... Digite blá. Ou se for blá espere.

Visto que eu queria a segunda blá opção esperei. Me animei todo, confesso. A voz muito bela por sinal, me deu algumas opções para escolha, e depois pediu para que eu dissesse o que eu queria. Acho que aquela robô tinha algum retardamento nas fiações mentais, ou era surda, pois quase sempre não entendia o significado da simples frase: “Falar com o atendente”

Depois de muita, realmente muita, persistencia e “s-o-l-e-t-r-a-ç-ã-o”, consegui। Consegui?! Que nada. Ela me deu outras opções, dizendo que depois iria me passar para um atendente. Escolhi a primeira. Ela disse debilmente:

- Ah, isso eu posso ajudar...

E me explicou tudo o que eu não queria. Voltei mais vezes e escolhi outras opções, e logo percebi que nunca conseguiria cumprir com tal ilustríssima missão. Liguei vez após vez, e só fiz isso porque a super-robô-de-super-atendimento-hiper-avançado, com toda a sua má educação robótica, desligava em minha bela feição – ou seja, minha cara

É... visto isso tive que me contentar. Nem o Itan Hunt, nem o James Bond conseguiram me aconselhar corretamente। Começo a perceber que “falar com o atendente” é um missão realmente impossível.