Pages

sábado, 28 de março de 2009

A HORA DO PLANETA, HOJE - PARTICIPE


domingo, 15 de março de 2009

***

Sei que estão aí.
Consigo sentir a sua presença.
Sei que estão com medo.
Estão com medo de nós.
Estão com medo da mudança.

Não conheço o futuro.
Não vim aqui para lhes dizer como isto vai acabar.
Vim aqui para lhes dizer como vai começar.

Vou desligar este telefone.
E mostrar a estas pessoas o que não querem que elas vejam.
Vou mostrar-lhes um mundo sem vocês.

Um mundo sem regras nem controles,
sem fronteiras ou limites.
Um mundo onde qualquer coisa é possível.

O nosso caminho depois…
… é uma opção que fica para vocês.

                                                                                                                                               (Neo)

Uma fonte inextinguível de Dinheiro


   O maior centro de pesquisas do mundo, o CERN (Conseil Européen  pour la Recherche Nucléare –Conselho Europeu para Pesquisas Nucleares)há alguns meses supriu os jornais com uma notíciaimpactante: A construção de um acelerador de partículas – um tubo com exatos 27 quilômetrosde extensão , estendendo-se do prédio do CERN na Suíça, até à França, e voltando ao seu ponto de origem; formando uma perfeita circunferência  de 8 km de diâmetro. O acelerador de partículas, conhecido também como “Grande Colisor de Hádrons”, é capaz de acelerar partículasatômicas em velocidades próximas à velocidade da luz, 300.000 km/s. Porém, o grande temor de alguns estudiosos é que o funcionamento deste aparelho crie um grande buraco negro que ponha termo a toda humanidade.

   Por trás de muitas especulações e avanços científicos, duas questões tende a embrenhar-se em tão emaranhadas cordas da produtividade da ciência moderna: Quanto tudo isso custa ao governo, ou seja, ao bolso dos que pagam impostos? E, será que todas as custosas pesquisas científicas são realmente necessárias?

   Os Estados Unidos, que possui uma grande fama de conceder grandes verbas a pesquisas científicas, contribuiu para um projeto anterior ao colisor de hádrons europeu. Chamava-se SCS(Super Colisor Supercondutor). Porém, após o investimento de 2 bilhões de dólares, o projetofoi cancelado. Enquanto isso, a empresa estatal de administração do espaço aéreo e sideral americano, a NASA (National Aeronautics and Space Administration), gasta bilhões em seusastronômicos fracassos. Chegando a absorver, em 2005, 100 bilhões de dólares dos cofres públicos para a construção de uma estação espacial. Nota: Calculava-se que o custo total seria de 40 bilhões de dólares - Sendo que os 100 bilhões não foi ao menos suficiente para concluir metade da construção. Situações como essas não estão sendo exceções no grande peso nas costas dos Estados Unidos, a NASA.

   Estes são apenas alguns dos vívidos exemplos da má distribuição de verbas que ocorre em todo o mundo. No exato momento em que países desenvolvidos esbanjam bilhões para apenas saber se em marte habita alguma forma de vida microscópica, mais de 863 milhões de pessoas desnutridas são esquecidas aqui, no planeta terra. E enquanto políticos brasileiros exigem uma completa renovação de seus móveis – sem contar que possuem salários exorbitantes e isenção de todos os impostos, estudantes são obrigados a se contentar com a refeição inválida das escolas públicas. Depois de 120 anos de põe-e-tira presidente, sinto-me incapaz de dizer que algum humano poderá ter sucesso em governar outro humano.

   Fico meditando então sobre o verdadeiro significado da palavra “liderança”. Provavelmente devo estar errado em pensar que liderança é sinônimo de: guiar, orientar, conduzir, dirigir. Ou talvez mudaram o significado desta palavra, e o meu dicionário é que está desatualizado Porém, não maltrate a sua consciência por ficar indignado com a situação mundial que foi relatada. Este é apenas mais um artigo de jornal que será esquecido ao lermos a edição de amanhã.