Pages

sábado, 15 de novembro de 2008

Poesia da Desilusão

Ai, esse mundo, esse mundo.

De pessoas ignorantes,

Sem valor a vida,

Sem prazer

Sem vontade

Que conta seus amigos sem amizade.

 (Leandro Campos)

Ai, esse mundo, esse mundo.

De morte, tristeza e inveja.

Pessoas sem enxergar fingem,

Não apenas o que querem ver,

Mas também o que querem fazer.

 

Esse mundo, esse mundo.

Sem vida e moribundo

Como andarilho anda

Com fome e com frio,

E apenas clama:

“Matem-me”

Nenhum comentário: