Pages

segunda-feira, 1 de setembro de 2008

Matrix – e a religião

Qual a sua religião? Seja ela baseada nas ciências, conhecidas como exatas; seja nas escrituras sagradas, ou no ceticismo; o que em suma importa é que todos corroboram na existência do bom e do ruim.
Algo que está muito em nossa mente como referência, e que alguns até atrevem-se a dizer que conhecem, é o conceito yin-yang. Essa filosofia criada pelo Taoísta Lao - tzu e aprimorada por Chuang – tzu, também conhecido como Chuang – chou, diz que tudo é instável entre dois opostos, i.e., mais cedo ou mais tarde tudo retornará ao seu oposto. Isto quer dizer que uma situação extremamente insuportável logo se tornará melhor. E não importa quão agradável seja uma situação, ela logo se tornará o oposto.
Em um de seus sonhos, Chuang – chou sonhou ser uma borboleta, ela não sabia que era Chuang, mas subitamente ele acordou, e não sabia se ele era Chuang – chou que sonhou ser uma borboleta, ou se era uma borboleta sonhando ser Chuang – chou. E é neste ponto que realmente quero chegar. Você sabe realmente se está acordado e lendo este artigo, ou se está “sonhando” e lendo este artigo? Quem assistiu ao filme, ou leu a adaptação para livro, sabe que é essa a filosofia que os irmãos Wachowski quiseram passar no seu filme mais bem quisto da atualidade: “Matrix”. Onde estamos realmente? Qual a verdadeira origem de nossas crenças? Provavelmente respostas a essas perguntas não sejam respondidas neste texto. Mesmo assim, aqui você verá o lado que não conhece do filme, e se conhece confirmará suas hipóteses.
Acrescento, antes que daqui continuemos. Esteja claro como o céu no verão que todas as Informações daqui por diante dadas são de exclusividade minha e criadas especialmente para você, leitor. A não ser que outros tenham tido uma percepção semelhante às minhas.


Matrix é religião! Não uma religião, mas a religião. Como imaginei que poderiam me chamar de maluco fanático e filmomaníaco eu alistei alguns pontos. Veja o quadro na próxima página.

• Neo, o Cristo
Imagine Só: Um homem que vem de outro plano com uma missão: Dar a sua vida para libertar a humanidade. De quem eu estou falando? Se você pensou em Jesus Cristo nem comece a pular de alegria por ter acertado, pois você não acertou. Estou falando do Sr. Anderson, que como hacker é conhecido pelo Nick: “Neo”. Em sua passagem para o outro plano, sofreu para conseguir chegar aonde chegou. Comeu o pão que o diabo amassou, e o que ganhava era apenas mais e mais inimigo. Agora sim estou falando de Jesus. Além do mais, antes de o predito messias, Jesus, ter vindo à terra, vários profetas tais como Isaías, Miquéias, Zacarias, além de alguns salmistas, profetizaram a sua vinda. Vê alguma ligação com Oráculo e Morpheus?
Permeia-se hoje uma hipótese, não comprovada, que Dan Brown, em “O código Da Vinci”, popularizou: Jesus Pode ter tido relações mais “intrínsecas” com Maria Madalena do que apenas uma querida amizade. Acho necessário salientar que é apenas uma hipótese infundada, sem provas e logo sem comprovação. Mas isso nos explica muito a opção de os criadores de Matrix terem posto uma amante para o escolhido.

• Olha lá! Já vem o Smith - Satã!
Por favor, diga-me com base no livro que de 100 apenas 10 pessoas já leram: Quem é o Satanás? Se você é uma das 90 deixe-me que responda: Ele é o arquiinimigo do prometido e do “programador” da humanidade (o qual logo nós falaremos). Além do mais, a humanidade apenas liberta-se quando uma pessoa morre? Quem? Quem? É óbvio Smith (segundo Matrix), e Satanás (segundo a bíblia).
• Lar doce lar
Zion (colônia dos humanos no filme), traduzindo do inglês significa “Sião”, e traduzindo novamente Sião quer dizer “Israel Espiritual”, que “re-re-traduzindo” significa: A “cidade” (simbólica) de Deus, para onde alguns acreditam ir após a morte, e para onde o programador (filme) prometeu levar todos os “Matrixianos”.
• E por fim...
E por fim: “o programador”. No filme ele é apresentado em um quarto repleto de telas de Tv. Denota uma das qualidades de Deus: “Aquele que tudo vê”. Além disso, foi ele que criou Matrix. Não faz sentido?

Tudo isso ainda não foi confirmado, pois não tive tempo de entrar em contato como um dos Wachowski, por isso o que você acabou de ler é apenas uma teoria, hipótese.
Abordei apenas a parte “religiosa” de Matrix, mas ele é muito mais que isso. É também filosofia, informática, ficção-científica e outras centenas de coisas. Agora que já estais alerta, assista novamente essa magnífica obra de arte e veja além do que você olha no filme. Como foi dito em “Patch Adams – O amor é contagioso”: “Para resolver um problema nem sempre é necessário olhar diretamente para ele”, foi isso ou algo parecido.

(Leandro Campos de Assis)

Nenhum comentário: